quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Alexandre Baldy é empossado ministro das Cidades

Ministro Alexandre Baldy afirmou que tripé da sua atuação agrupará moradia, saneamento e infraestrutura nos Municípios. “Queremos, merecemos e podemos”, disse – Fotos: Alan Santos/PR

Vice-governador Zé Eliton, presente na posse (foto): “O ministro Alexandre Baldy é um homem qualificado, foi secretário de Estado de Indústria e Comércio em Goiás, honrou todas as missões que exerceu e terá oportunidade de contribuir para recolocar o Brasil nos trilhos do progresso” – Foto: Comunicação Zé Eliton


Alexandre Baldy narrou ter “sede de modernidade”, que o presidente Temer porta “vitalidade e vigor” para enfrentar crise e que “o pior já está passando”










Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao fazer uso da palavra na cerimônia 






Alexandre Baldy foi empossado ministro das Cidades na tarde deste 22 de novembro, em concorrida cerimônia comandada pelo presidente da República Michel Temer (PMDB), em Brasília.
Deputado federal por Goiás, hoje ele está sem partido – deixou o Podemos e tende se filiar no PP. Ontem, em nota, a presidente do Podemos, deputada federal Renata Abreu (SP), anunciou a desfiliação de Baldy dos quadros do partido.
A nomeação do novo ministro das Cidades, Alexandre Baldy foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) da mesma data da posse e substituiu Bruno Araújo, que deixou a pasta uma semana antes.
“Essa foi a posse mais prestigiada dos últimos tempos”, disse Temer, citando o papel de destaque que Goiás assume no âmbito nacional, tendo outro ministro, além de Baldy: Henrique Meirelles (Fazenda).
Antevendo “nosso próprio lar chamado Brasil” se edificando, Baldy sublinhou no discurso da posse que “a casa própria é verdadeiramente ‘um sonho’ de todas as famílias” e que deseja “ajudar milhares de brasileiros” a ter acesso à habitação, diminuindo “desigualdades sociais”. O goiano salientou que tripé da sua atuação reunirá moradia, saneamento e infraestrutura nos Municípios. “Queremos, merecemos e podemos”, pontuou, emendando ser tempo de reconstrução “para consolidar as mudanças”. Baldy, que defende as reformas ditas “justas e sustentáveis, com coragem para reduzir o tamanho da máquina pública”, tornando-a “mais eficiente”, expressou ter “sede de modernidade”, que Temer porta “vitalidade e vigor” para enfrentar crise e que “o pior já está passando”.
Sandes Júnior (PP) assume vaga na Câmara Federal no lugar do agora ministro, que firmou compromisso de ficar no governo federal até 31 de dezembro do próximo ano.
Entres os presentes, Marconi Perillo e Zé Eliton, ambos do PSDB e respectivamente govenador e vice-governador de Goiás, Estado do novo auxiliar.

Zé Eliton: ‘Recolocar Brasil nos trilhos do progresso’
“Confiamos na sua capacidade de apontar caminhos para políticas públicas das áreas de transporte, infraestrutura, saneamento básico e, principalmente, de habitação, uma agenda muito forte que trabalhamos no [programa] Goiás na Frente Terceiro Setor-Social”, disse o vice-governador nos bastidores da posse de Baldy no Ministério.
“O ministro Alexandre Baldy é um homem qualificado, foi secretário de Estado de Indústria e Comércio em Goiás, honrou todas as missões que exerceu e terá oportunidade de contribuir para recolocar o Brasil nos trilhos do progresso”, opinou, evidenciando ainda que “ele já desponta como um dos grandes parlamentares goianos, com uma capacidade de articulação muito grande”.
Para Zé Eliton, o reconhecimento de Temer e a escolha não são importantes só para o estado, mas para todo o Brasil. “Lógico que, do ponto de vista político Goiás ganha, mas a missão do ministro não é política, mas administrativa”, disse.
Para Temer, Alexandre Baldy exerce uma “liderança natural”, daí o grande número de amigos que angaria ao longo da trajetória empresarial e como deputado. O presidente disse que pesquisou a atuação do seu novo ministro como secretário de Indústria e Comércio de Goiás, tendo encontrado as melhores referências.

Nomeação
A nomeação do parlamentar agrada aos principais partidos do bloco político chamado Centrão, grupo do qual o partido faz parte, além de PR, PSD e PRB. Com o 11º orçamento da Esplanada, o Ministério das Cidades comanda programas de grande impacto, como construção de moradias, redes de esgoto e transportes urbanos. Alexandre Baldy comandará o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, considerado uma das principais vitrines do governo federal, e o recém-criado Cartão Reforma, inspirado no modelo goiano do Cheque Reforma, instituído na primeira gestão do governador Marconi Perillo, em 1999.
O programa, que tem por objetivo destinar recursos que variam de R$2 mil a R$9 mil a famílias com habitações precárias, vai ser executado pelos próprios Municípios em parceria com o Governo do Estado e o governo federal. Só em Goiás o programa irá beneficiar 16.321 famílias de baixo poder aquisitivo. Além disso, a pasta é responsável por programas de mobilidade urbana, saneamento básico e política habitacional. O orçamento do Ministério previsto para o próximo ano é de R$10,1 bilhões. A pasta ainda concentra grande parte da distribuição de emendas parlamentares.

(Redação/Jota Marcelo. Com Comunicação Zé Eliton)

Saúde pública – Luzia de Souza Angeli (Bata) é homenageada em Mara Rosa

Nas solenidades em Mara Rosa, presenças federais, estaduais e municipais. Nesta foto, inauguração da Unidade de Saúde da Família (USB) Luzia de Souza Angeli, a popular Bata. Familiares da homenageada também compareceram – Foto: Clayton Aguiar/www.nosbastidoresdanoticia.com.br (Mara Rosa)

Unidade de Saúde da Família Luzia de Souza Angeli (Bata): entrega das novas instalações e mais equipamentos – Foto: Divulgação


Dia 30 de setembro, a Prefeitura de Mara Rosa inaugurou e entregou para funcionamento diferentes estruturas da Saúde pública, após obras civis de reforma e ampliação de unidades de Postos de Saúde da Família (PSF’s) e, das sedes da Secretaria Municipal da Saúde e do Hospital Municipal, com ambos recebendo novos equipamentos.
Sob o comando do prefeito Flávio Batista de Sousa (Flávio Tatu [PSDB]), ladeado pela primeira-dama, Nathália de Sousa, as cerimônias contaram com a participação de autoridades e personalidades locais, estaduais e federais, além de colaboradores públicos, parceiros e populares.
Estiveram na cidade nortense, os deputados federais Flávia Moraes (PDT), Alexandre Baldy (sem partido, no dia) e João Campos (PRB); e, o deputado estadual Sérgio Bravo (PROS). Da mesma forma, autoridades da cidade nortense prestigiaram – Jony Lúcio (PROS), vice-prefeito; Irmão Tiago (PSDB), presidente da Câmara, juntamente com outros vereadores; e, Kesse Cristine Martins (secretária municipal da Saúde), mais distintos auxiliares municipais.
O prefeito registrou agradecimentos aos deputados presentes, destacando que eles têm destinado emendas parlamentares. Igualmente, ao Governo de Goiás. Também relembrou que exatamente um ano atrás era realizado o último comício da campanha eleitoral vitoriosa, quando ele deixou claro: uma das prioridades seria tratar a Saúde pública de forma respeitosa, proporcionando dignidade aos usuários, reforçando o que disse ao assumir a Prefeitura, em 4 de fevereiro de 2016, após afastamento via Câmara, do então titular do cargo. Flávio Tatu afirmou que com os investimentos de agora parte dos compromissos ganhou praticidade, algo possível em função das parcerias.

Homenagens
Cada estrutura da Saúde pública mararosense tem um nome, homenageando personalidades de ligação com o Município do Norte goiano. O Hospital Municipal, por exemplo, leva o nome de José Inocêncio de Oliveira.
Reformada e com novos equipamentos, uma das Unidades de Saúde da Família (UBSs), sediada na rua Paraná (Centro), tem o nome de Luzia de Souza Angeli (Bata).
Nas solenidades de 30 de setembro, familiares de Bata, destacada na submatéria abaixo, se fizeram presentes em Mara Rosa. Leia.
[Da Redação


Um relato sincero e emocionante sobre Luzia de Souza Angeli (Bata)

Lourdes de Souza, profissional da área educacional, irmã da saudosa Luzia de Souza Angeli (Bata), se manifesta e ajuda memorizar a pessoa dela, que recebeu homenagem da parte da Prefeitura de Mara Rosa, emprestando o nome da mesma para a sede de uma Unidade de Saúde da Família (UBS). Confira, a seguir, o marcante relato de Professora Lourdes.

Parte da família de Luzia de Souza Angeli (Bata) no evento de 30 de setembro: Maria Ferreira de Souza (mãe) (esq.), Professora Lourdes (irmã) e Divino de Souza (irmão) – Fotos: Divulgação

Unidade de Saúde da Família (UBS) Luzia de Souza Angeli (Bata) fica na rua Paraná, Centro

Familiares de Bata na inauguração: Cleonice (cunhada [esposa de Zezinho]) (esq.); Divino de Souza (irmão) (atrás); Maria Ferreira de Souza (mãe); Professora Lourdes (irmã); e, José Feliz (Zezinho) (irmão)

Outras pessoas também próximas prestigiaram a homenagem em Mara Rosa

Placa central da USB Luzia de Souza Angeli, carinhosamente apelidada de Bata, conforme adorava ser chamada

Luzia de Souza Angeli (Bata): elogios para as condutas pessoais e profissionais dela. Orgulho da família

Vamos falar de nossa amada irmã, Luzia de Souza Angeli.
Nossa Bata, como ela gostava, amava se ser chamada por todos, até pelos amigos no trabalho! Foi um apelido que em brincadeira, nós, irmãos, colocamos quando era ainda bebê.
Via a vida de maneira incrível! Dizia que “sábio não é aquele que fala várias línguas, mas aquele que fala a língua que o humilde entende”.
Nascida em Mirandópolis, Estado de São Paulo, dia 6 de março de 1959, era filha, irmã e amiga amável, de uma alegria constante, otimista e muito brincalhona. Caçula, mas era quem coordenava e orientava nosso dia a dia e com espontaneidade amava a vida. Faleceu em 10 de outubro de 2006.
Como profissional, ainda nova, trabalhava (assessoria de gabinete) na Assembleia Legislativa de Goiás com o deputado estadual Manoel Mota, na época líder do Governo de Goiás – legislatura 1983-1987.
Depois de concurso público, foi lotada na Caixego, pertencente ao Governo de Goiás, sempre se aprimorando e sendo promovida. Em 1990, a instituição financeira foi liquidada, fechada pelo Banco Central e os bancários perderam os empregos. Cerca de 30 anos depois, portaria do Governo de Goiás reintegrou, por etapas, os então bancários ao quadro de servidores do Estado. Quando os anistiados da Caixego, por direito, foram convocados para assumir suas vagas o nome dela estava na lista publicada nos jornais. Era 2012 e, foram muitos os amigos de trabalho que nos procuraram em solidariedade a nossa dor. O esposo não quis assumir a vaga dela, pois com seu falecimento, dizia que a vida não tinha sentido sem ela.
Bata trabalhou na Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), passando por vários Departamentos, ajudando prestar vários atendimentos sociais. Esteve à frente, junto com a primeira-dama da época, Sandra Vilela (1995 a 1998). No Condomínio Solidariedade, para assistência a pacientes de AIDS, atuou com dignidade e, teve outras participações em obras sociais.
Na avaliação de desempenho no trabalho, com três anos de casa, foi escolhida pelos colegas profissionais, a melhor funcionária. Foi destaque em vários jornais. De alegria contagiante, sincera, confiável, dinâmica e competente em tudo que fazia, sempre pronta para resolver os trabalhos sociais, era querida até pela vizinhança da OVG.

Seu grande amor
Em julho de 2000, Bata casou com seu grande amor, Vitor Francisco Angeli (também já falecido), de família de Mara Rosa.
Com o conhecimento que ambos tinham na cidade e a eficiência do seu profissionalismo, foi convidada para trabalhar na Saúde do Município. Com seu trabalho exercido na OVG foi gratificante para quem amava estar à frente de melhoras ao seu semelhante.
Assim, vieram mais amizades e muita dedicação, pois amava o que fazia.
O motivo que veio agora esta homenagem, agradecemos as autoridades e a senhora secretária municipal da Saúde. Também aos amigos de trabalho, na pessoa de Elisangela Mepa, por esta consideração com nossa irmã e que nos orientou, conduziu de forma muito carinhosa para que tudo tivesse um resultado muito aprimorado, pelo carinho que nos dispensavam comentários.

A nossa família
Viemos de Mirandópolis para Goiás. Moramos em Amarolândia, Mara Rosa, Uruaçu e Goiânia, lugares onde fizemos amizades e tivemos oportunidades de estarmos com familiares que viviam distantes.
Aos amigos que fizemos, temos muita consideração, grande respeito, carinho e gratidão por nos receber e termos um convívio harmonioso por onde moramos e passamos! Onde fomos muito bem acolhidos, nossa eterna gratidão!
Muitos perguntavam por que viemos para tão longe. Porque foi em uma época que acabamos de assistir agora pela TV: a minissérie Os Dias Eram Assim.
Meus pais entenderam que precisavam proteger os filhos, a partir do momento que começaram a ver barbaridades acontecendo!
Em acordo com nosso avô Antônio Macedo, que morava na região de Mara Rosa e muito contribuiu para o progresso da região, meus pais vieram em busca de um ninho onde seus filhos teriam mais proteção!

Filhos
Somos cinco filhos: Professora Lourdes de Souza; José Feliz (Zezinho, Zé Marola, Zezinho da Rodoviária de Uruaçu); Antônio Feliz de Souza; Luzia de Souza (Bata); e, Divino de Souza.
Nossa mãe, Maria Ferreira de Souza. Nosso pai, Antônio José de Souza... Saudoso... Dia 11 de outubro de 2014: mais de três anos sem ele, Senhor Antônio do Restaurante Rei do Mocotó. Que orgulho ele tinha do seu “recanto”, de sua Uruaçu!
Nossos agradecimentos a nossos antepassados, pois sem a dedicação deles não tínhamos superado intempéries da vida! Nossa eterna gratidão, nas pessoas de nossos avós maternos Antônio Maceda e Maria Lina e, paternos Ferminio José de Souza e Maria Joana. Pois, gratidão é sentimento dos valores! Pois, a sabedoria é concedida aos que possuem humildade. Era assim que nossa Bata via e sentia a vida!

Agradecimentos pela homenagem
Nossos agradecimentos à linda homenagem, ocorrida dia 30 de setembro em Mara Rosa. Foi muito louvável. Fica a nossa gratidão às pessoas envolvidas, em todos os sentidos! Autoridades e amigos, colegas de trabalho.
Nosso agradecimento também à família Angeli, por ter recebido nossa querida “mana” com muito respeito e consideração, na pessoa do Senhor Orlando (in memoriam), sogro dela e, seu cunhado Dejair (Deje), pessoa muito atuante no Município. Dejair Angeli, esposa e filhos, por todo carinho e consideração com nossa família!
E por gratidão, venho agradecer a todos os vereadores que participaram direta ou indiretamente nessa homenagem e, um agradecimento em especial ao prefeito Flávio Batista de Sousa e aos agentes de Saúde de Mara Rosa. E, com muita gratidão eu agradeço a Elisangela Mepa pelo acolhimento e serviço prestado para esse momento que marcou todas nossas vidas.

“Deus é muito educado! E só entra na sua vida, se for convidado”.

“Deus não grita, não fala alto... E acima de tudo, respeita as pessoas”.

“A vontade de Deus é boa, perfeita e agradável”.

“Saber viver, saber sorrir é obrigação de todos nós. Foi muito bom dividir meu tempo com vocês. Desculpem a minha partida ‘inesperada’”. – Bata


PROFESSORA LOURDES DE SOUZA
GOIÂNIA (GOIÁS)


(Da Redação)

Filarmônica presta homenagem à Guerra-Peixe

O concerto acontece nesta quinta 23, às 20h30, no Centro Cultural Oscar Niemeyer – Imagem: Divulgação. / Fotos: Rafaella Pessoa e Divulgação




Nesta quinta-feira 23, a Filarmônica de Goiás presta homenagem ao compositor brasileiro César Guerra-Peixe. Sob a regência do maestro titular da instituição, Neil Thomson, serão apresentadas as obras Sinfonia nº1, Noneto e Sinfonia nº2 “Brasília”. Para interpretar Brasília, foram convidados o Coro Sinfônico Jovem de Goiás e o Coro Sinfônico de Goiânia. O espetáculo acontece na sede do Centro Cultural Oscar Niemeyer, às 20h30, entrada gratuita.
As composições apresentadas no concerto farão parte do 3° CD da Orquestra, que será gravado de 25 a 28 de novembro, no mesmo Centro Cultural, sob a coordenação do premiado produtor de gravação Ulrich Schneider, responsável pela produção musical de consagrados álbuns da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp).
As obras para gravação foram escolhidas pela direção artística da Filarmônica. Neil Thomson destaca que as obras de Guerra-Peixe representam a riqueza da música orquestral brasileira. “A música de Guerra-Peixe tem uma sonoridade particular. É repleta de cor, vitalidade rítmica e invenção melódica. Eu acredito que é uma grande obra do repertório sinfônico brasileiro que havia sido negligenciada.”

As obras
A Sinfonia nº1 continua sendo uma composição altamente expressiva, com abundância de timbres e algo bastante diferente do que estamos acostumados a ouvir desse compositor, que tornou-se conhecido como parte integrante da música nacionalista brasileira.
Noneto é uma peça para grupo de câmara escrita por Guerra-Peixe enquanto ainda integrava o Música Viva. O pensamento estético por trás da obra pode ser resumido como tal: um acorde, um ritmo ou um motivo, não podem ou devem ser usadas duas vezes. O que remete à ideia da singularidade das criações artísticas.
Brasília é considerada uma sinfonia excepcional, com um interessante uso da percussão, que cria uma música genuinamente brasileira e que capta as aventuras da criação da monumental capital do País, construída no centro do Brasil.

(Comunicação/Centro Cultural Oscar Niemeyer)

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Uruaçu – Agradecimento ao prefeito Valmir Pedro

 Avenida Araguaia (fotos 1 e 2) – Fotos: Jota Marcelo/Jornal Cidade


Rua São Paulo 

Rua Minas Gerais


Agradecemos a Administração 2017-2020 de Uruaçu-GO, na pessoa do senhor prefeito Valmir Pedro (PSDB) e, de auxiliares, devido a iniciativa de contemplar vias públicas do bairro São Vicente com a importante Operação TAPA-BURACO, inclusive a Minas Gerais, onde está sediado o Jornal Cidade!
Trata-se de espaços que há anos e anos não recebiam atenção da Prefeitura.
Defensor da querida Uruaçu num todo, a direção deste periódico é grata e parabeniza o prefeito também em função do mesmo serviço ser desenvolvido em distintos bairros. E, claro, face o significativo serviço de RECAPEAMENTO de dezenas de ruas e avenidas uruaçuenses, algo louvável e histórico.
Alguns comentam radicalmente que não passa de obrigação de quem está no comando do Poder Executivo. Puro engano fazer a análise apenas por esse ângulo, pois determinados prefeitos arrecadam, têm repasses e não investem adequadamente! Ainda mais em época que poucos prefeitos sabem, de fato, o que é administrar um Município. Ao longo de quase 365 dias de trabalho, Valmir Pedro, demonstrou/demonstra visivelmente que tem o dom de administrar, até mesmo em função de sua honestidade costumeira, além de portar vasta experiência nas tratativas públicas. Também estudou para isso!
O mesmo São Vicente por onde a então criança e o então adolescente Valmir Pedro perambulou por anos em ruas de chão puro (inclusive na Araguaia, cheia de crateras que cabiam uma pessoa alta dentro) – andou e jogou bola –, é o segundo maior bairro de Uruaçu, tem significado relevante no contexto em geral da cidade.
Ótimo o prefeito ter optado por amenizar a situação de ruas desta parte de Uruaçu.
Muito obrigado prefeito. Obrigado mesmo por investir em melhores oportunidades para a mobilidade coletiva e pública dos cidadãos e visitantes!

Editor-chefe Jota Marcelo (nascido em 1967 no bairro São Vicente [de onde nunca mudou])
Editora-assistente Márcia Cristina (moradora no bairro São Vicente desde 1977)
Jornal Cidade (sediado no bairro São Vicente)

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

PROMOÇÃO BLACK NOVEMBER Studio Pilates Fisio Life!

PROMOÇÃO BLACK NOVEMBER Studio Pilates Fisio Life!
Venha praticar Pilates pagando menos!
No BLACK NOVEMBER do Fisio Life os novos alunos vão ganhar 60% de desconto na PRIMEIRA MENSALIDADE!
Ligue: (62) 98474-0399, (62) 98440-8727. E garanta sua vaga.

Promoção Válida até 30/11/17

Família procura parente desaparecido no ano de 1988 em Uruaçu

Francisco das Chagas Ribeiro, de 55 anos, está desaparecido desde 1988 (há 29 anos). Garimpeiro atuante na época no Garimpo do Criminoso, situado na região do Distrito do Pau Terra/Campinorte, Norte de Goiás, foi visto pela última vez por alguém conhecido no Centro de Uruaçu (abaixo da sede da então Rodoviária), portando uma bolsa com pertences, deixando transparecer que se deslocaria até uma localidade próxima, voltando em pouco tempo.
Francisco das Chagas Ribeiro nasceu em 02/12/1962, em Campo Maior-PI e, é filho de Josefa da Conceição Ribeiro e Raimundo José Ribeiro.
Informações podem ser prestadas ao irmão dele, Gonçalo Ribeiro da Silva (que trabalhava junto com o mesmo), pelo telefone/zap (61) 98414-3541, em Brasília-DF.
Este conteúdo também está publicado no site do Jornal Cidade:

(Jota Marcelo/Jornal Cidade [Uruaçu-GO])